"VOCÊS, TAMBÉM, COMO PEDRAS VIVAS, DEIXEM QUE DEUS OS USE NA CONSTRUÇÃO DE UM TEMPLO ESPIRITUAL ONDE VOCÊS SERVIRÃO COMO SACERDOTES DEDICADOS A DEUS. E ISSO PARA QUE, POR MEIO DE JESUS CRISTO, OFEREÇAM SACRIFÍCIOS QUE DEUS ACEITE." 1Pe 2:5

29 abril 2012

Homossexualidade

Conforme descrito na Bíblia Deus criou o homem e de sua costela a mulher para que vivessem unidos como uma só carne Gn 2:18,21-24, não encontramos nas Escrituras Sagradas nenhuma referência de criação de homossexuais.
Em Romanos 1:26-27 Paulo já nos fala que Deus repudia a prática homossexual, ou seja, relação entre pessoas do mesmo sexo. Muitos praticantes da homossexualidade falam que os cristãos os tratam com preconceito, mas, o que é discriminado é a prática e não a pessoa em si. Nos últimos tempos teem surgido igrejas ditas como Cristãs, que pregam o evangelho e defendem a prática homossexual como sendo bíblica, pois Deus é amor e ama a todos, sim Deus ama a todos mais abomina o pecado. Recentemente li em um site na internet a seguinte frase: “É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que encontrarmos respaldo bíblico para o homossexualismo.” O que encontramos na Bíblia é que Deus abomina tanto a homossexualidade que destruiu duas cidades, Sodoma e Gomorra.
O homossexualismo é pecado sim, mas temos que tratar do assunto sem sermos homofóbicos, o que acontece na prática do dia a dia das igrejas. Gostaria de lembrar aos irmãos que determinado preconceito também é pecado, pois "Deus não faz separação de pessoas", pois Ele ama igualmente todos nós. O que devemos fazer é ajudar o homossexual a serem transformados pela Graça de Deus.
O que temos que ter no coração é o que a Bíblia nos ensina sobre quem não herdará o Reino dos Céus, “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas.” 1Co 6:9. Para levarmos estas palavras aos perdidos e levá-los a salvação.
A verdade é que por causa do preconceito muitos estão precisando de ajuda e se escondem em seus próprios pecados, porque sabem que mesmo dentro da igreja de Jesus Cristo irá encontrar uma barreira chamada preconceito. Mas vejamos o que está na Bíblia em Provérbios 28:13 “Quem tenta esconder os seus pecados não terá sucesso na vida, mas Deus tem misericórdia de quem confessa os seus pecados e os abandona.” Aqui a palavra é clara e indica que devemos estar dispostos a ajudar a todos aqueles que estão dispostos a abandonar o pecado, não há distinção de pecado, “Deus tem misericórdia de quem confessa os seus pecados e os abandona”. A pessoa em pecado grave como a homossexualidade está afastada da presença de Deus, mas Deus nunca deixa de ser misericordioso e quer colocar todos no caminho desta pessoa, mas precisamos estar dispostos a ouvir com amor e misericórdia aqueles que se encontram perdidos.
Levemos a todos a Palavra da Salvação!

25 abril 2012


Estou aprendendo que a fé amadurecida, que inclui a fé simples e a fidelidade, operam de forma oposta à paranóia. Ela reúne todos os fatos da vida em torno da confiança em um DEUS amoroso. Quando as coisas boas acontecem, eu as aceito como presente de DEUS, dignas de ação de graças. Quando acontecem coisas ruins, não encontro nelas nenhum motivo para que me façam abandonar a DEUS. Pelo contrário, acredito que DEUS pode usar até mesmo as coisas ruins em meu benefício.
A pessoa que tem fé enxerga a vida sob a perspectiva da confiança, e não do medo, nem da ansiedade. A fé inabalável permite crer que, apesar de qualquer adversidade, DEUS reina; que, apesar de eu me sentir indigno, realmente sou importante para um DEUS de amor; que nenhum sofrimento dura para sempre e nenhum mal triunfa no fim. A fé enxerga até o lado mais negro da história, a morte do filho de DEUS, como prelúdio necessário da glória.

20 abril 2012

PANORAMA GERAL DA BÍBLIA

Trabalho da disciplina de Bibliologia do Curso de Bacharel em Teologia, pelo SETEB.




A importância de se obter uma visão panorâmica das Escrituras e como é possível perceber a unidade das Escrituras através desta visão e em que aspectos.

Em um curso de teologia os princípios e padrões bíblicos são à base dos nossos estudos, então como estudantes de teologia e futuros teólogos, devemos ter um bom entendimento e conhecermos bem as Escrituras.
A Bíblia é um livro único, ela é a biblioteca divina, e nos exige uma inspiração divina dada pelo Espírito Santo para termos um melhor entendimento de suas mensagens.
Ela foi escrita em um período de 1.600 anos por mais de 40 escritores usados por Deus, homens estes de diferentes origens e estilos de vida incluindo reis, pessoas rústicas, filósofos, pescadores, poetas e etc. E foi escrita em diferentes lugares como no deserto, em prisões, palácio, e em diferentes idiomas, em Hebraico e Aramaico no AT e Grego no NT. A Bíblia é inspirada por Deus, que deve ser obedecida, que não tem erros, é suficiente e clara e necessária, ela é o “manual do cristão”.
Para termos uma visão da Bíblia devemos estudá-la, aí veremos que ela é:
• Reveladora;
• Removedora;
• Restauradora;
• Recordadora;
• Contendedora;
• Refinadora; e
• Revitalizadora.
Nós devemos confiar na Bíblia porque ela é a Palavra de Deus, viva e eficaz:
“Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração. E não há criatura que não seja manifesta na sua presença; pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele a quem temos de prestar contas” Hb 4:12-13.
Ela nos santifica, traz à felicidade pessoal, crescimento espiritual, ela tem o poder divino, nos direciona no sobrenatural, nos conforta. Nós devemos crer e confiar na Bíblia pelas seguintes razões:
• Ela é a Verdade;
• Jesus Cristo disse para confiarmos nela;
• Os seus escritores testificaram que ela é a Palavra de Deus;
• Ela tem uma unidade incrível;
• Suas profecias se cumpriram se cumprem e irão se cumprir;
• É cientificamente correta;
• É arqueologicamente verídica; e
• Permanece através das eras;
Quando estudamos as Escrituras vemos que ela é Cristocêntrica, ou seja, Jesus Cristo é o tema central da Bíblia, no caminho de Emaús Lucas nos diz que “E, começando por Moisés, discorrendo, por todos os Profetas, expunha-lhes o que a Seu respeito constava em todas as Escrituras” (24:27)
No decorrer dos estudos da Palavra vemos que as profecias e promessas do AT foram cumpridas no NT, e se cumprem até os dias de hoje. Devemos ter uma visão cronológica e histórica das Escrituras para termos um verdadeiro entendimento:
• Criação dos céus e a terra, Gn 1:1; 2Pe 3:6;
• 1ª rebelião de Satanás, Is 14:12-14; Ez 28;
• A terra preparada para o homem, Gn 1:2 e 2:3;
• A liderança do 1º Adão, Gn 2:4-25;
• O sujeito a Satanás, Gn 3;
• O juízo de toda humanidade, Gn 4-10;
• Construção da Torre de Babel, Gn 11;
• Israel chamada como nação, Gn 12;
• Primeira vinda de Jesus Cristo, Mt, Mc, Lc e Jo;
• O Ministério de Jesus Cristo, Mt, Mc, Lc e Jo;
• A Igreja é chamada a sair, Atos;
• A Igreja é chamada ao alto, 1Ts 4:13-18; 1Co15:50-58;
• Ministério do anticristo, 2Ts 2:1-12; Ap 6-16;
• Segunda vinda de Jesus Cristo, Ap 9:11-19;
• Israel reunida como nação, Mt 24:29-31;
• Destruição das organizações de Babilônia, Ap 17-18;
• O juízo de toda humanidade, Mt 25:31-46;
• Satanás é sujeitado a Cristo, Ap 20:1-3;
• A liderança do último Adão, Ap 20:4;
• A terra aperfeiçoada para o homem, Is 60:66;
• A rebelião final de Satanás, Ap 20:7-10; e
• Criação de um novo céu e uma nova terra, Ap 21-22.


CONCLUSÃO
Portanto devemos conhecer a Bíblia em sua totalidade, não em partes. Devemos obedecer a Palavra em seu contexto completo, não apenas o Novo Testamento, nem apenas o Antigo Testamento. A Bíblia se completa e responde, porém devemos ter cuidado ao estudarmos a Palavra, pois lembra-se que a Palavra também contém fatores históricos, ou seja, existem partes que são relatos de cultura, assim, contextualiza a própria Palavra e existem situações das tradições que Jesus veio dar o verdadeiro sentido (veja Mateus cap. 5, 6 e 7), porém em momento algum Jesus mudou a Lei: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir” Mt 5:17. Assim vemos que Jesus veio dar o verdadeiro sentido da Lei e da Palavra.

13 abril 2012

"E Ele os curou"





E Ele os curou é uma frase curta para descrever aquilo que deve ter sido uma visão espantosa.



Dê asas à imaginação. Consegue ver a cena?

Consegur enxergar o marido cego vendo a esposa pela primeira vez? Os olhos dele olhando os dela, cheios de lágrimas, como se ela fosse a rainha da manhã?

Visualize o homem que nunca andou, agora andando! Sabia que ele não queria se sentar? Sabia que ele correu, pulou e dançou com as crianças?

Ea mulher surda que agora pode ouvir. O que aconteceu quando ela ouviu seu filho dizer "mamãe" pela primeira vez?...


Posso imaginar um pai e uma mãe olhando sem palavras para o grande Médico enquanto seguram nos braços o bebê que foi curado.

Posso imaginar um leproso olhando maravilhado para aquele que levou embora seu pavor.

Obrigado!
Posso imaginar uma multidão de pessoas se atropelando. Querendo chegar mais perto. Não para pedir ou exigir alguma coisa, mas para dizer simplesmente "obrigado".



Trecho do livro Seu Nome é Jesus, de Max Lucado, Editora Mundo Cristão.

10 abril 2012

O nome acima de qualquer outro nome



Paulo não diz que o nome de Jesus será o mais importante de todos os nomes. Ele já é o nome mais exaltado desde a ressurreição e a ascensão. Mesmo antes da plenitude da salvação. Muitos fatos são responsáveis por isso.
Para datar os acontecimentos anteriores ao nascimento de Jesus, os historiadores escrevem o ano acompanhado da sigla “a.C.” (antes de Cristo). Para datar os acontecimentos imediatamente posteriores, usam “d.C.” (depois de Cristo). Para fornecer qualquer documento, os escrivães colocam o ano seguido da expressão “da era cristã”.
Por chamarmos de domingo (o dia do Senhor) o primeiro dia da semana, quer saibamos ou não, quer creiamos ou não, relembramos de sete em sete dias um dos pilares do Cristianismo: a ressurreição de Jesus.
Mesmo desconhecendo o solene significado da cruz, ela é o símbolo religioso mais exposto. Mais do que a estrela de Davi, do judaísmo, o crescente lunar, do Islamismo, a palavra OM, em sânscrito, do Hinduísmo, a roda viva, do Budismo, e o torii, dos Xintoístas. A cruz está em todo lugar – nas igrejas, nos cemitérios, no alto dos morros, nos nichos, nos monumentos, nas pinturas, nos adornos, nas tatuagens.
Mais da metade do credo dos apóstolos refere-se a Jesus Cristo.
A declaração “creio em Jesus” é a mais antiga, a mais conhecida e a mais repetida de todas as confissões de fé da igreja cristã por quase dois milênios. As Escrituras Sagradas são o mais antigo, o mais traduzido, o mais vendido e o mais lido bestseller, que testifica de Jesus tanto no Antigo Testamento como no Novo.
A maior de todas as declarações de amor, a mais divulgada e a mais decorada em qualquer lugar onde haja pelo menos um cristão, diz respeito a Jesus: “Porque Deus amou tanto o mundo, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3.16)
O Natal (que aponta para o fato de que o Verbo se fez carne) e a Sexta-feira da Paixão (que aponta para a ruptura do véu que separava o Criador da criatura) são os feriados mais consagrados e mais internacionais do calendário ocidental.
A cerimônia religiosa mais repetida em todos os círculos cristãos desde que foi instituída (na véspera da crucificação) – celebrada por alguns todos os dias e, por outros, todos os domingos, todos os meses ou todos os anos – rememora a pessoa de Jesus Cristo e seu sacrifício vicário (“Façam isso em memória de mim”). Chama-se Santa Ceia, Eucaristia ou o partir do pão.
Jesus é o filme mais traduzido – para mais de 1.060 línguas e dialetos –, mais projetado e mais visto – por mais de 200 milhões de pessoas – da história.
O que ainda não aconteceu é o momento em que todas as criaturas no céu, na terra e no mundo dos mortos vão cair de joelhos e declarar abertamente que Jesus Cristo é o Senhor (Fp 2.10-11).








08 abril 2012

Páscoa

Páscoa, o que realmente significa a pascoa?

Hoje nós vemos muitas pessoas comemorando a pascoa com churrascos, almoços especiais e outras confraternizações, mas pouco vemos o verdadeiro espírito pascoal.

Poucas pessoas param para pensar no que realmente é a pascoa. Poucos param para refletir e agradecer o sacrifício que o Cordeiro Pascoal vez por mim e por você.

Hoje é dia de festa, mais temos que deixar o Verdadeiro motivo desta festa fazer parte de nossas vidas, não só hoje mais para sempre.

Obrigado Deus por enviar seu único Filho para nos salvar, obrigado Jesus por fazer a vontade do Pai e me salvar e obrigado Espírito Santo por me consolar e me dar direção em minha vida.

Deus abençoe a todos.

06 abril 2012

União de Blogueiros Evangélicos

Hoje comecei a postar novamente e pesquisando na net descobri a UBE - União de Blogueiros Evangélicos, e me associei e será de grande valia este apoio.

Preciso de Ti Senhor!!!!!

Preciso tanto de Ti Senhor!
Mais me sinto fraco, sem forças para lutar, orar, clamar por Ti. Me de forças Senhor.