"VOCÊS, TAMBÉM, COMO PEDRAS VIVAS, DEIXEM QUE DEUS OS USE NA CONSTRUÇÃO DE UM TEMPLO ESPIRITUAL ONDE VOCÊS SERVIRÃO COMO SACERDOTES DEDICADOS A DEUS. E ISSO PARA QUE, POR MEIO DE JESUS CRISTO, OFEREÇAM SACRIFÍCIOS QUE DEUS ACEITE." 1Pe 2:5

17 novembro 2013

O espinho na carne 
 " E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne,  mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte."2Co12:7


Como Paulo temos momentos de dificuldades e fraquezas, muitas vezes a fonte destes momentos é Satanás querendo nos levar a ruína. Estes momentos acontece muito quando achamos que está tudo bem e esquecemos que somos dependentes de Deus, e Ele permite as tribulações para que possamos reconhecer que sem Deus não somos nada.

É nestes momentos temos que nos entregar mais a Deus, porque quando reconhecemos que somos fracos, é que somos fortes em Cristo Jesus.

Quando enfrentamos:

Fraquezas: Elas devem servir para que permitamos que Jesus entre cada vez mais em nossa vida.

Injúrias: Quando somos maltratados ou ofendidos não devemos deixar ódio nos dominar, devemos ficar fortes e aproveitar a oportunidade para crescer na fé.

Necessidades: Quando passamos por momentos de necessidades como Jesus disse em Mateus 6:33-34, “Buscai, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquietes com o dia de amanhã, pois o amanhã trará seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.” Devemos ser cada vez mais dependente de Deus.

Perseguições: Quando perseguidos devemos nos manter firmes na fé. Porque nenhum servo do Senhor está livre da perseguição.

Angústias: Quando estamos angustiados devemos aceitar que somos fracos para sairmos dos problemas sozinhos. E temos que reconhecer a necessidade da graça de Deus, para aceitar o resgate que Ele nos oferece.

Os servos do Senhor sofrem nessa vida, como Deus recusou tirar o espinho de Paulo, Ele pode deixar qualquer um de nós passar por momentos difíceis, quando estivermos passando por estes momentos devemos ter fé para crescer espiritualmente. Quando nos entregamos a Cristo, encontramos a graça e a força verdadeira.

13 novembro 2013


O Caminho

Um dia, um bezerro precisou atravessar a floresta virgem para voltar a seu pasto.
Sendo animal irracional, abriu uma trilha tortuosa, cheia de curvas, subindo e descendo colinas...
No dia seguinte, um cão que passava por ali, usou essa mesma trilha torta para atravessar a floresta.
Depois foi a vez de um carneiro, líder de um rebanho, que fez seus companheiros seguirem pela trilha torta.
Mais tarde, os homens começaram a usar esse caminho: entravam e saíam, viravam à direita, à esquerda, abaixando-se, desviando-se de obstáculos, reclamando e praguejando, até com um pouco de razão...
Mas não faziam nada para mudar a trilha.
Depois de tanto uso, a trilha acabou virando uma estradinha onde os pobres animais se cansavam sob cargas pesadas, sendo obrigados a percorrer em três horas uma distância que poderia ser vencida em, no máximo, uma hora, caso a trilha não tivesse sido aberta por um bezerro.
Muitos anos se passaram e a estradinha tornou-se a rua principal de um vilarejo, e posteriormente a avenida principal de uma cidade. Logo, a avenida transformou-se no centro de uma grande metrópole, e por ela passaram a transitar diariamente milhares de pessoas, seguindo a mesma trilha torta feita pelo bezerro... centenas de anos antes...
O homem tem a tendência de seguir como cego por trilhas feitas por pessoas inexperientes, e se esforçam de sol a sol a repetir o que os outros já fizeram.
Contudo, a velha e sábia floresta ria daquelas pessoas que percorriam aquela trilha, como se fosse um caminho único... Sem se atrever a mudá-lo.
 
Muitas vezes nos chamam de ousados, chatos, cri-cri, metidos, etc. Pois temos ousado por caminhos novos, pois quando nos falam que devemos seguir aquele caminho pois todos estão indo por ali e não sentimos paz no coração , buscamos a resposta do alto , os conselhos de Deus e através dEle , por Ele e com Ele à nossa frente seguimos novos desafios. Sempre digo que não devemos ser cordeiros de homens, mas cordeiros de Deus.

12 novembro 2013


A HISTÓRIA DO VASO TRINCADO

Existia, num lindo jardim, num canto escondido entre os arbustos, um vaso trincado...
Certo dia, uma Pessoa apareceu no jardim e encontrou o vaso, assim como estava, trincado. Ao vê-lo, acolheu-o com amor e cuidado, exclamando:
“ Querido vaso, eu vou precisar de ti.”
O vaso trincado, envergonhado, baixinho e sem jeito, respondeu:
“Sou um vaso trincado e não sirvo para nada.”

Aquela Pessoa insistiu:
“ Assim mesmo, como és, vou precisar de ti. Eu poderia plantar uma bela flor no jardim e ela cresceria... Todos, contemplando-a, a admirariam. Vou precisar de ti! Dentro de ti plantarei uma flor e assim embelezarás outros lugares...”

O vaso estava preso em seus defeitos... Mas ele possuía tantas qualidades...
Sua tristeza o dominou e ele respondeu:
“Eu não irei embelezar! Logo verão minha rachadura... E a beleza da flor desaparecerá!”
Mas a Pessoa foi insistente:
“Meu querido vaso, não precisas ter medo! Confia em mim! Abandona-te! Plantarei uma muda dentro de ti. Ela estenderá suas flores sobre teu lado trincado.”

O vaso, ainda um pouco trêmulo e envergonhado, arriscou-se a pronunciar o seu “SIM”, dizendo:
“Aceito tua proposta. Sou e estou disponível para o que queres de mim! Toma-me como sou...”
Ouvindo isso, o Senhor, com todo carinho, tomou o vaso trincado em suas mãos. Colocou no seu interior terra boa... Plantou uma linda muda de flor... Esta trazia no seu interior o poder do Criador...
O vaso, percebendo que, apesar de trincado, fora escolhido para gerar em si a vida, exclamou:
“Senhor, não deixeis jamais morrer esta flor, pois, sem ela, sou um vaso sem vida e sem valor. Obrigado por valorizar-me como sou! Teu poder fez brotar em mim a maravilha da VIDA, da flor... Por favor, ajuda-me a fazer gerar sempre mais vida...

Que todos Te louvem! Tu és o Senhor, o Deus Criador!”

09 novembro 2013

Você já viu um Girassol?


 

Trata-se de uma flor amarela, muito grande, que gira sempre em busca do sol. E é por essa razão que é popularmente chamada de Girassol.

Quando uma pequena e frágil semente dessa flor brota em meio a outras plantas, procura imediatamente pela luz solar. É como se soubesse, instintivamente, que a claridade e o calor do sol lhe possibilitarão a vida.

E o que aconteceria à flor se a colocássemos em uma redoma bem fechada e escura? Certamente, em pouco tempo, ela morreria.

Assim como os Girassóis, nosso corpo também necessita da luz e do calor solar, da chuva e da brisa, para nos manter vivos.

Mas não é só o corpo físico que precisa de cuidados para que prossiga firme. O espírito igualmente necessita da luz divina para manter acesa a chama da esperança. Precisa do calor do afeto, da brisa da amizade, da chuva de bênçãos que vem do alto.

Todavia, é necessário que façamos esforços para respirar o ar puro, acima das circunstâncias desagradáveis que nos envolvem.

Muitos de nós permitimos que os vícios abafem a nossa vontade de buscar a luz, e definhamos dia-a-dia como uma planta mirrada e sem vida.

Ou, então, nos deixamos enredar nos cipoais da preguiça e do amolentamento e ficamos a reclamar da sorte sem fazer esforços para sair da situação que nos desagrada.

É preciso que compreendamos os objetivos traçados por Deus para a elevação de seus filhos, que somos todos nós.

E para que possamos crescer de acordo com os planos divinos, o criador coloca à nossa disposição tudo o que necessitamos.

É o amparo da família, que nos oferece sustentação e segurança em todas as horas...

A presença dos amigos nos momentos de alegria ou de tristeza a nos amparar os passos e a nos impulsionar para a frente.

São as possibilidades de aprendizado que surgem a cada instante da caminhada tornando-nos mais esclarecidos e preparados para decidir qual o melhor caminho a tomar.

Mas, o que acontece conosco quando nos fechamos na redoma escura da depressão ou da melancolia e assim permanecemos por vontade própria?

É possível que em pouco tempo nossas forças esmoreçam e não nos permitam sequer gritar por socorro.

Por essa razão, devemos entender que Deus tem um plano de felicidade para cada um de nós e que, para alcançá-lo, é preciso que busquemos os recursos disponíveis.

É preciso que imitemos o Girassol. Que busquemos sempre a luz, mesmo que as trevas insistam em nos envolver.

É preciso buscar o apoio da família nos momentos em que nos sentimos fraquejar.

É preciso rogar o socorro dos verdadeiros amigos quando sentimos as nossas forças enfraquecendo.

É preciso, acima de tudo, buscar a luz divina que consola e esclarece, ampara e anima em todas as situações.

Quando as nuvens negras dos pensamentos tormentosos cobrirem com escuro véu o horizonte de tuas esperanças, e o convite da depressão rondar-te a alma, imita os Girassóis e busca respirar o ar puro, acima das circunstâncias desagradáveis.

Quando as dificuldades e os problemas se fizerem insuportáveis, tentando sufocar-te a disposição para a luta, lembra-te dos girassóis e busca a luz divina através da oração sincera.